Dicas

O que é bom para desinflamar o corpo? Médica dá 5 conselhos

A gordura de alguns alimentos pode inflamar o organismo, por isso, o ideal é apostar em comidas com baixo teor calórico; confira:

Da redação com The Chef

Topo

Você sabia que a gordura está além das questões estéticas e que algumas substâncias secretas por ela são inflamatórias? Nesse sentido, a endocrinologista Paula Pires conversou com o Edu Guedes no The Chef para dar 5 dicas de como desinflamar o organismo. 

“A gordura secreta tantas substâncias inflamatórias, que os nossos vasos têm mais tendência a entupir, levando a problemas cardíacos, derrame cerebral, diabetes. Todas essas doenças crônicas têm muita relação com essa inflamação”, explicou a médica.

A seguir, veja cinco alimentos considerados anti-inflamatórios:
 

Oleaginosas ajudam a diminuir a gordura no sangue


Apesar de calóricos, grão e amêndoas oleaginosas ajudam a criar a gordura boa necessária para o organismo. 

“Os grãos e as sementes são ricos em uma substância chamada fitoesteróis, substâncias que competem pelo colesterol no nosso sangue. Quando elas entram, o colesterol não entra. Então, elas acabam reduzindo o colesterol e, por isso, desinflamando o organismo”, considerou.

Evite frituras


Há várias possibilidades de você comer alimentos que não sejam fritos, embora, normalmente, o preparo seja assim. Vale lembrar que a fritura tem três vezes mais calorias do que a comida que não passou por esse processo.

“A fritura acaba transformando essa gordura em uma gordura pior, que acumula nas artérias, nos vasos, o que leva à inflação crônica. Sempre que a gente puder fazer a mesma versão não frita é muito melhor”, pontuou Paula.

Aposte em alimentos com poucas calorias

Como gordura em excesso pode inflamar o nosso organismo, o ideal, então, é optar por alimentos com baixo teor calórico. Um exemplo apresentado pela endocrinologista é o famoso espaguete de abobrinha. 

“Para a gente tentar enganar o nosso cérebro, reduzindo as calorias, a gente aumenta o volume de algo pouco calórico. A gente pode comer bastante, mas acaba não engordando e ajuda a emagrecer”, explicou. 

Priorize alimentos que controlem o índice glicêmico

Segundo a médica, picos de glicemia, quando há muito açúcar no sangue, também são inflamatórios. Paula ainda destaca que um estudo recente mostrou que a ordem dos alimentos faz diferença na hora da absorção pelo organismo. Sendo assim, o pico glicêmico fica maior quando se consome um pão, por exemplo, antes das refeições, o que não acontece quando ele é consumido junto com as carnes.

“O que eu faço quando como uma massa, um macarrão? Eu sempre como junto com a salada ou como a salada antes para não deixar que essa absorção fique tão rápida e faça um pico de glicemia. Uma pizza de abobrinha também faz diferença”, disse.


Reduza o sódio

Por ser conservante, o sódio está presente em diversos alimentos industrializados, principalmente nos embutidos e refrigerantes. A dica da endocrinologista é evitar produtos cujo rótulo mostre uma quantidade da substância maior que a de calorias.

“A gente costuma se preocupar mais com o sal branco, da mesa, mas esse é o menos prejudicial porque a gente consegue dosá-lo”, conclui.