Dicas

5 alimentos que parecem fit, mas não são

Tapioca e óleo de coco aparecem na lista da nutricionista

Da redação

Pasta de amendoim é rica em calorias
Pasta de amendoim é rica em calorias
Envato Elements
Topo

Manter uma alimentação saudável é a meta para ter mais qualidade de vida e cuidar do corpo. Mas é fácil cair numa cilada ao preparar a própria dieta sem consultar um especialista. Isso porque, de acordo com a nutróloga Marcela Garcez, alguns alimentos que são muito consumidos e vendidos como “fit” possuem uma grande quantidade de calorias. 

De acordo com a especialista, quem frequenta a academia costuma ter dois objetivos: ganho de massa muscular ou perda de peso. Para cada caso, a alimentação deve ser específica. “Esses alimentos indicados para ganho de massa muscular às vezes impactam negativamente nesse objetivo da perda de peso”, explica. 

Aqui, ela lista cinco alimentos que parecem fit, mas podem sabotar a sua dieta.

TAPIOCA

A tapioca vem da mandioca e é um dos itens mais consumidos no País. Mas, atenção: segundo a nutricionista, o ingrediente tem um índice glicêmico maior do que o açúcar. “É um alimento com uma quantidade calórica equivalente ao pão branco e, inclusive, com maior índice glicêmico porque não tem nada de fibra”, avisa.

AÇAÍ

O açaí é um fruto antioxidante, nutritivo e rico em polifenóis, substância que protege contra doenças cardíacas. Utilizado para fazer bebidas, geleias, doces e sorvetes, pode ser comprado em forma de fruto, polpa congelada ou suplemento nutricional. Mas vale lembrar que é um alimento calórico. “Se você colocar 300 g, que normalmente é uma tigela normalmente de açaí, dá cerca de 750 calorias. E aí as pessoas colocam xarope de guaraná, leite em pó, o morango, a banana”, aponta a nutricionista. Ou seja: saudável, mas com moderação.

PASTA DE AMENDOIM

A pasta de amendoim é produzida a partir do amendoim torrado seco e moído, além de óleos e outros ingredientes que acrescentam sabor. Esse é um alimento funcional, rico em proteínas e muito indicado para o ganho de massa muscular. Não à toa, se tornou queridinho como um alimento pré-treino. Mas, assim como o açaí, é extremamente calórico. “Os americanos comem isso como uma manteiga, e ainda colocam uma geleia junto com açúcar, aí realmente fica algo extremamente calórico”, aponta.

BATATA-DOCE

A batata-doce é um excelente alimento para dar energia, pois tem alto teor de carboidratos, e ainda é rica em fibras, vitaminas do complexo B, vitamina A, vitamina C e minerais. A carga calórica, porém, é muito parecida com a da batata inglesa, segundo a especialista. Isso pede moderação no consumo. A diferença entre elas é a concentração de betacaroteno, pigmento natural presente em vários alimentos, como a cenoura. Além disso, a doce uma quantidade de fibras maior que a inglesa, o que faz ter índice glicêmico mais baixo.

ÓLEO DE COCO

A gordura de coco passou a ser muito utilizada por pessoas que praticam atividades físicas. O óleo é famoso por trazer benefícios à saúde e virou ingrediente queridinho no universo da beleza, com indicações de aplicação nos cabelos, pele, dentes e mucosas. “De uns anos para cá, passaram a consumir uma quantidade de óleo de coco muito maior que se consumia anos atrás, por vários apelos, às vezes sem muito respaldo científico. As pessoas passaram a comer colheradas de óleo de coco, misturadas no café antes de fazer atividade física”, detalha a especialista. O problema é que essa escolha pode sabotar sua alimentação, já que, apesar de ser mais saudável que outros tipos de gordura, é rico em calorias.