Dicas

Será que comer de 3 em 3 horas está certo? Nutrólogo diz que não; entenda

Dr. Wesley Schunk explica sobre o hábito alimentar conhecido por ser a melhor opção à saúde e opina sobre o jejum intermitente; leia mais

Da Redação

O conselho de comer de 3 em 3 horas é bem conhecido, sendo levado como regra por muitas pessoas. A justificativa por trás da prática é que não ficar muito tempo sem comer auxilia no controle da fome, teoria descartada por alguns médicos e especialistas da saúde.

É o caso do Dr. Wesley Schunk, nutrólogo, entusiasta da medicina preventiva e convidado do PodVir com Glenda da última semana. "Comer de 3 em 3 horas nunca foi pré-requisito para a sobrevivência humana. Colocaram isso na nossa cabeça", diz o médico.

O especialista também elucida sobre os mitos e verdades do jejum intermitente, um tipo de dieta antigo baseado em longos intervalos sem a ingestão de alimentos, a não ser água, café e chás: "É uma prática ancestral que está no nosso DNA".

O jejum é fisiológico e milenar, não uma moda criada nos últimos anos. Se tornou mais popular por causa da adesão das pessoas, mas ele atua contra boa parte das doenças, principalmente a obesidade e o sobrepeso, a hipertensão e o diabetes

Para ter benefícios, o mínimo indicado é de 12 horas de jejum. Ou seja, se você fizer a última refeição do dia às 19h, pode tomar um bom café da manhã às 7h, estando liberada também para comer durante todo o período da tarde até começar um novo ciclo.

Comandado por Glenda Kozlowski e Virna Dias, o PodVir com Glenda vai ao ar toda terça-feira, às 16h, no canal Band Entretê do YouTube. Você também pode conferir os episódios no Band.com.br, no aplicativo Bandplay e na sua plataforma de áudio preferida.