The Chef

Como substituir o açúcar nas receitas? Nutricionista indica 5 opções

Canela em pó e leite de coco podem ser ótimas alternativas na hora de adoçar o café

Da redação com The Chef com Edu 10/10/2021 • 12:34
Nutricionista lista cinco substitutos do açúcar para as suas receitas
Nutricionista lista cinco substitutos do açúcar para as suas receitas
Reprodução: Envato Elements

Ter um estilo de vida saudável é o que muitos aspiram, apesar de não ser fácil resistir às guloseimas dos supermercados, dos fast-foods e até mesmo em casa, quando fazemos aquelas sobremesas deliciosas. Mas aí pode ter um vilão, principalmente ao exagerar na dose: o açúcar. Também há muita gente que não pode consumir o ingrediente de jeito nenhum. 

Pensando nisso, a nutricionista Adriane Marcomem listou, no The Chef, as cinco formas de substituir o açúcar nas suas receitas. Acredita que o pó de canela, que encabeça o nosso ranking, pode ir muito bem no tradicional cafezinho? Confira esta e outras dicas.

1 – Canela no café

Segundo a nutricionista, a canela em pó ou fervida na água dá uma leve adoçada no café. Isso, para ela, fará com que você, aos poucos, perca de vez o hábito de colocar açúcar na bebida. Para quem achar o gosto da canela muito forte, o leite ou óleo de coco e a fava de baunilha também estão entre os substitutos. 

“A gente pode colocar até leite de coco. Um pouquinho já adoça. Fava de baunilha, também, mas ela já não é tão acessível. O café, por exemplo, é muito difícil de tirar o açúcar. Então, a gente pode fazer trocas e se acostumar aos poucos. E esses são ingredientes que também são benéficos”, explicou.

2 – Banana e tâmara

Dois extremos: um ingrediente comum e barato no Brasil, enquanto o outro é menos acessível. Por outro lado, ambos concentram bastante frutose, o açúcar das frutas, e podem substituir o açúcar tradicional em bolos, bombons e mousses, por exemplo. 

Vale ressaltar que a tâmara pode até ser mais cara, porém a usaremos bem menos, ou seja, ela durará mais. O índice glicêmico da fruta é bem alto, o que, no final das contas, favorece na hora de economizar nas receitas sem o açúcar de origem da cana.

3 – Geleia de fruta natural

Em vez de você colocar o açúcar tradicional para criar o aspecto caramelizado da geleia, que tal usar a própria tâmara nas receitas? Segundo Adriene Marcom, uma colher de chá do néctar da respectiva fruta é suficiente para fazer o doce. Combinado com a frutose da outra fruta, a perfeição da receita fica completa.

“É legal a gente também combinar: colocar um toque de gengibre, por exemplo. Tem gente que coloca anis estrelado e algumas coisinhas que não vão sobressair o sabor, mas vai dar um toque especial também. Sim, uma panqueca também a gente pode fazer. Fica bem bacana”, completou a nutricionista.

4 – Açúcar de coco 

De todos os açúcares, este é o que tem o maior índice glicêmico, o que faz diferença na quantidade, ou seja, nada de abusar, principalmente os diabéticos. Ele também tem um pouco de residual de coco. 

Este açúcar é ideal para quem quer perder peso e quem iniciou a reeducação alimentar. “Se você colocar, por exemplo, uma xícara do açúcar de coco num bolo, você vai comer uma fatia. A gente tem que aprender isso e dosar a quantidade. O açúcar de coco não vai prejudicar a saúde nem na perda de peso”, disse Adriene.

5 – Adoçantes artificiais

Você pode usar o eritritol para fazer bolos, biscoitos, tortas e doces em geral. Como há um residual que pode incomodar algumas pessoas, você pode combiná-lo com umas gotinhas de estévia, que também vai muito bem em bebidas. 

Se o residual incomodar, faça blends, tal qual é feito com farinhas. Dá para misturar açúcar de coco com o eritritol, estévia e até mesmo com o xilitol. Atenção para este último, pois, dependendo da quantidade, ele causa desconfortos e pode tirar a diversidade bacteriana do intestino.

Segundo a especialista, para os diabéticos, o ideal é usar um pouco de cada. De qualquer forma, exageros não são bem-vindos, pois há estudos que mostram que adoçantes artificiais também estimulam a insulina. “Ele [adoçante] engana o nosso cérebro, pois é muito doce, logo, corpo acha que vai entrar açúcar, que é açúcar. Assim, acaba estimulando a insulina”, finalizou.

Olá! Sou a Carol. Em que posso ajudar?